09/04/15

Dessalinização pode ser solução para a crise hídrica no Brasil

Bruno Mota Prefeito de Vitória (ES), Luciano Rezende em sua apresentação do TED-Alike Prefeito de Vitória (ES), Luciano Rezende em sua apresentação do TED-Alike

O prefeito de Vitória (ES), Luciano Rezende, apresentou na quarta-feira (08), durante o III Encontro dos Municípios com Desenvolvimento Sustentável (EMDS), realizado em Brasília (DF), a dessalinização como uma possível solução para a crise hídrica que aflige diversas cidades brasileiras. Estima-se que no Brasil existam 2.750 tipos desse sistema.

Segundo Rezende, o número de dessalinização quase que dobrou entre os anos de 2012 e 2014, sendo uma opção para a segurança hídrica das cidades. Mas o governante alertou para a necessidade de mudança de cultura. “Quando a pessoa aumenta sua sofisticação e conforto de modo de vida, aumenta o consumo de água”, explicou. Por isso, o prefeito ressaltou que todos os processos de produção, captação e poupança de água são importantes.

Outras soluções - Durante a série de apresentações sobre “Soluções sustentáveis para as cidades do futuro”, o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o engenheiro civil José Carlos Martins, falou da necessidade de requalificação dos centros urbanos. “Com o centro deteriorado, as pessoas mudam para mais longe, deixando-o abandonado”, completou.

De acordo com o engenheiro, por dia, 7,4 milhões de pessoas se deslocam de cidade para trabalhar. Com a requalificação, haveria uma redução no número de deslocamentos da população para o trabalho, impactando tanto na questão ambiental quanto na expansão territorial. Além disso, outros benefícios seriam: menor investimento em construção, ajuda na retomada da economia e revitalização dos centros das cidades.

Outra solução apresentada foi o case de Águas de São Pedro (SP), que é uma cidade 100% digital e inteligente, conforme apresentou o secretário Municipal de Turismo, Fabio Pontes. Segundo ele, foram desenvolvidos projetos na área de estacionamento e iluminação pública, segurança, saúde e educação. Os sistemas ajudam os moradores locais a encontrar vagas, reduzir os custos com iluminação pública, agendar consultas médicas pela web, entre outros benefícios. Atualmente, o município conta com três mil habitantes, mas recebe mais de cinco mil turistas em feriados e finais de semana.

O painel também contou com apresentações do secretário de Planejamento do Paraná, Silvio Magalhães, da diretora de Plano Estratégico da Secretaria de Desenvolvimento Ecônomo e Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul, professora doutora Thelma Lucchese Cheung; do diretor da IBM, Antonio Carlos Dias, e da analista de mercado dos Correios, Esther Mota Rizzo.

 

Última modificação em Quinta, 09 de Abril de 2015, 10:36
Mais nesta categoria: